CENA
Terça-feira, 18 de Novembro de 2008
Jogo Limpo

 

 

Acompanho o desporto-rei há já bastas temporadas, de modo que um olhar superficial pelos plantéis que compõem as equipas da Liga Sagres, época zero-oito/zero-nove, e pelos seus métodos de trabalho, é exercício mais que suficiente para apontar desde já os três grandes favoritos a ocupar os lugares do pódio.

 

A abrir, aquele que, para além de ser o meu clube do coração, é também o meu principal favorito: o Leixões de Zé Mota; homem que, além de ter calado a boca suja de todos aqueles que pensavam que era ele que fazia questão de usar fato e gravata com boné da JCA Electrodomésticos nas entrevistas flash ao canal codificado SportTv, foi capaz de colocar os bebés de Matosinhos no lugar cimeiro dos meus preferidos para ganhar o campeonato. De notar que o Leixões conta ainda no seu plantel com o jogador Serginho Baiano, um avançado que também pode ocupar uma das alas de ataque.

 

O segundo lugar deste meu ranking de favoritos é ocupado pelo Benfica. Orientados por Quique Flores, os encarnados apresentam a consistência necessária para garantirem o segundo posto no final desta dura corrida pela melhor classificação. Demonstração disso mesmo foi a vitória diante do Estrela da Amadora, por um tento a zero tentos, proeza do jogador Sidnei. Sidnei poderia ser o único jogador a actuar em Portugal que tem o mesmo nome que a capital da Austrália, mas a capital da Austrália é Camberra, embora quase toda a gente pense que é Sidney. Além disso, Sidney, capital da Austrália, é com "i" grego no fim, ao passo que Sidnei, defesa do Benfica [50% do passe], é com "i" normal. Camberra, ex-glória do Rio Ave, mantém-se, então, como o único jogador a ter actuado na Liga Portuguesa e a ter o mesmo nome que a capital da Austrália.

 

No terceiro posto, tempo ainda para o Club Sport Marítimo, simpática agremiação, este ano sob a batuta de Lori Sandri, uma pessoa claramente brasileira. O clube, fruto do terceiro lugar que acredito ir alcançar nesta época desportiva, merece que todos os sócios tenham as quotas em dia, e não apenas 1/3. O que também não é justo é que agora, só porque o clube se postou no terceiro lugar (que com toda a naturalidade manterá), 2/3 dos sócios queiram, feito estouro de bisontes, pagar as quotas à pressa, entupindo os serviços da secretaria do Club Sport Marítimo, que até tem uma funcionária de baixa. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, maritimistas. Calma no pagamento das quotas! Peçam o NIB à casa-mãe e paguem, com igual dignidade, as quotas num caixa Multibanco.

 

A fechar, importa dizer que não será, com certeza, por acaso, que os três treinadores das equipas mais fortes usam diminutivos e/ou alcunha: Zé, de José, Quique, de Enrique, e Lori. A excepção que confirma a regra é o técnico Tulipa, que orienta nesta temporada o Clube Desportivo Trofense.

 

Voltarei para a semana, para analisar em detalhe as prestações dos três grandes favoritos da Liga Sagres: Leixões, Benfica e Marítimo.



publicado às 00:00
comentar

Comentários

De Sub-Lodo a 23 de Novembro de 2008 às 14:07
Caro Tito Cavaco:

Não é erro...a piada reside precisamente nesse pormenor! Ai, ai, ai...


De Tito Cavaco a 18 de Novembro de 2008 às 18:23
Lori Paulo Sandri
Lori é o primeiro nome dele...
corrijam lá esse erro.


De Xavi a 18 de Novembro de 2008 às 11:22
Leixoães, Leixoães, Leixoães...
Tens que bencer, tens que mostrar esse teu brio...


Comentar

Últimos notícias