CENA
Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009
"Hero", de Chad Kroeger e Josey Scott

 

Nos últimos meses, uma habilitada delegação dos GANA – composta por meia dúzia de indivíduos, entre elementos fundadores, colaboradores e afins – reuniu-se para eleger o melhor teledisco da década que em breve findará (2000-2009). Após intensa troca de visões que, não raras vezes, redundou em ofensas pessoais, partilha de segredos íntimos/comprometedores ou ameaças à integridade física de familiares que não se conseguem defender por serem velhos, novos ou delicadas mulheres, foram apurados seis nomes. De esclarecer, em relação ao critério de selecção, que cada delegado escolheu um nome, sendo que esse nome teria que, da parte dos outros delegados, não sofrer objecções. Por não objecção, entenda-se aqui - senão nunca mais nos despachávamos - um “conseguir quedar-se calado, ainda que visivelmente enojado com a escolha em questão”. Os telediscos, após a apresentação e análise crítica do nosso especialista na matéria, serão alvo de uma votação por parte de todos vocês, os nossos estimados seguidores.

 

É favor ver primeiro o clipe, de mente aberta, sem estar já todo influenciado pelo que depois se diz! Obrigado.

 

 

Já viu? Então, fique sabendo que este primeiro clipe musical trata-se da escolha pessoal de João Pombeiro, respeitável membro fundador e realizador dos GANA.

 

 

     João Pombeiro

__________________________________________________________________________________

 

Informações gerais

Teledisco de 2002, realizado por Nigel Dick (1953-?), onde marcam presença Chad Kroeger (a cantar e a tocar guitarra), Josey Scott (a cantar e a tocar guitarra), Tyler Connelly (a tocar guitarra), Mike Kroeger (a tocar baixo), Jeremy Taggart (a tocar bateria), Tobey Maguire (a fazer de Homem Aranha), Kirsten Dunst (a fazer de namorada do Homem Aranha) e Willem Dafoe (a fazer de mau). A título de curiosidade, de referir que Matt Cameron (ex-Soundgarden e actual Pearl Jam) foi o baterista da versão áudio da cantiga, mas não quis aparecer no vídeo, citando “questões familiares” como justificação (não quis ir), e que Jerry Cantrell (ex-Alice in Chains) foi a primeira escolha para tocar o solo de guitarra, baldando-se em cima da hora dizendo que queria antes concentrar-se no seu álbum a solo (não quis ir).

__________________________________________________________________________________

 

Pontos a favor

 

1. Há uma bateria no telhado, o que revela trabalho e esforço, ou, sendo mais correcto, respeito pelo público e pela visão artística do realizador. Era tão mais fácil levar apenas uma daquelas baterias pequenitas que é só um tamborzeco de ar tropical e um par de baquetas, mas nunca seria a mesma coisa. É certo que alguém deu cabo das costas para levar aquilo lá para cima, mas que não restem dúvidas de que compensou amplamente. Enfim, só mesmo quem nunca levou um sofá para um 3º andar pode não dar valor a esta mais-valia.

 

2. Quem não viu o filme, e não tem duas horas para mandar ao ar, fica a perceber tudo. Na prática, o homem aranha é mordido por uma aranha, desenha-se a si próprio, atura o mau, que só andava a moer o juízo às pessoas, e salva a rapariga, que fica todo consolada (ver resumo disponível em baixo, a ver se não é tal e qual isto). O tempo que se poupa a ver telediscos como este é inegável. Pode aproveitar a hora e cinquenta e sete minutos que ganha de vida para pedir desculpa a todas as pessoas para quem foi mau até hoje. Comece pela sua mãe, pelas vezes que foi respondão.

 

 

3. Há pormenores de considerável delícia, como o facto do outro guitarrista/vocalista estar sentado no início, a não querer jogar, mas depois lá se levanta, dando a sua mão à palmatória. Sem dúvida, uma muito bem urdida metáfora da vida pós-moderna, e que, provavelmente, escapou a muito boa gente.

 

O outro vocalista/guitarrista, possivelmente amuado,

a não querer participar.

 

Aqui já a levantar-se (chiça, parece um fantasma;

não mostrem à garotada, que depois não dormem).

 

Aqui aproximando-se, de rabinho entre as pernas

com a sua viola.

 

E cá o temos, já em plano de destaque, com a sua

viola de chorar baladas, como se nada fosse.

 

Outro pormenor digno de pré-excitação é o do guitarra-baixo às vezes estar ao pé dos outros, mas às vezes  já estar naquela parte mais alta, no telhado daquela casita. E vice-versa. Este teledisco, de facto, é um festim para os que, como eu, gostam de reparar nas várias camadas das obras.

 

"Eu fico aqui em cima, eu quero ficar aqui em cima!"

 

"Eu também quero ficar ao pé de vocês!"

__________________________________________________________________________________

 

Pontos contra

 

1. Pode ser complicado refutar o argumento “mas qual é a piléria disto, é só uns gajos a tocar em cima dum telhado, intercalado com uns bocados do filme do Homem Aranha?”. Mas, ora bem, será sempre, como em tudo, uma questão de retórica.

 

2. O vocalista/guitarrista deste conjunto chega-se muito à beira do prédio, o que é um perigo, sobretudo porque há sempre crianças influenciáveis a ver e com acesso facilitado a topos de prédios. Bem sei que os guitarristas têm muito esta mania de tocar os solos em sítios muito altos e adoptar posturas muito descontraídas perante o perigo de cair, mas as figuras públicas devem sempre dar o exemplo mais correcto. Já bem basta o Puff Daddy que se ia matando todo naquele teledisco, credo.

 

Não há volta a dar: estes rockers vivem para desafiar

o perigo! Também faz parte.

 

3. Na verdade, há diversos grandes planos desenquadrados, todos desenquadrados. Não sou nada fã disso, mesmo que seja opção estética de vanguarda.

 

Se era preciso aquele espaço todo do lado direito,

sem nada. Não se percebe.

__________________________________________________________________________________

 

Apreciação muito geral: um teledisco que cumpre, mas que, a meu ver, fica um tudo-nada aquém do deslumbre. Não obstante, algumas das metáforas e demais figuras de estilo estão consideravelmente bem conseguidas. Ainda assim, duvido que a escolha de João Pombeiro surpreenda por aí além na classificação final, mas, nesta coisa da democracia, já aconteceram coisas mais estranhas.

__________________________________________________________________________________

 

Questão final: "Pombeiro, por que razão escolheu este teledisco?"

 

"Bem, é sobretudo por ser um clipe que une duas das minhas grandes paixões: cantar e o cinema. Além disso, considero que a mensagem é bonita e ver isto dá-me sempre força anímica para enfrentar as adversidades do dia-a-dia. Acho que, inclusive, me curou um pulso aberto, pelo menos uma vez. Gosto muito. Votem neste."

 

Analista Clipe Limpo

Mauro



publicado às 00:00
comentar

Comentários

De anonimo08 a 1 de Setembro de 2009 às 17:22
o meu sonho era morrer... não sem antes ir pra cima do prédio mais alto... cantar e tocar guitarra e bateria e isso.
é claro que eu não sei cantar nem tocar mas isso também não interessa nada.
depois... atirava-me lá de cima e... o assunto ficava arrumado ( pelo menos este ) :)


De Salvador a 31 de Agosto de 2009 às 17:35
Seria impossível não recomendar estes dois clipes, que são no mínimo obras de arte!

DJ Timo - The Robots
http://www.youtube.com/watch?v=TQxeSXHuAks

Mr. Oizo
http://www.youtube.com/watch?v=Kv6Ewqx3PMs


De Ricardo Guerreiro a 31 de Agosto de 2009 às 12:04
Nem quero saber sobre a discussão do clip. O que acho incrível é o facto de estarem a eleger o melhor clip da década 2000-2009 quando a década é na verdade 2001-2010. O ano 2000, amigos, ainda é década de 90 assim como ainda é século XX. Eleger o melhor clip da primeira década do século XXI tem de conter os clips de 2010 e excluir os de 2000. Podemos argumentar que 2000-2009 é uma década, assim como 2008-2017 também o é (no sentido de período de 1o anos). Mas nestas coisas de prémios, cheira-me a que o que querem eleger é o melhor clip da primeira década do século XX e nesse caso, barraca!


De Sedryk a 2 de Setembro de 2009 às 19:41
Anda vai dar banho ao cão, burro... 2000 pertence de facto ao século XX mas não há década de 90... Oh burro, se nasceste em 1980 és da década de 70?
Eu vejo com cada um... Arranjas-te, ou tentas-te arranjar um pretexto, para tentar mostrar a tua inteligencia? Te digo, caro amigo, ficas-te mal e muito... Ignorante...


De Ricardo Guerreiro a 2 de Setembro de 2009 às 21:44
eheheehe, tão bom! O tom da conversa, logo a matar. É assim mesmo. Sem perdão.

Mas então amigo, queres-me dizer qual foi a primeira década da era cristã? Vais-me querer dizer que foi 0-9? Se não souberes ainda, o facto de não ter havido ano zero, é a razão pela qual o ano 2000 ainda é século XX, assim como o ano 10 é o décimo da primeira década da era cristã. Soma 2000 a isso tudo: 2010 é o décimo ano da primeira década do século XXI e 2001 foi o primeiro (1 + 2000). Era giro o século I ter começado no ano 1 da nossa era mas a primeira década da nossa era tinha começado um ano antes... o ano 1 a.C. Cool.

Até posso aceitar que por questões de nomenclatura e por dar jeito se defina a primeira década dos séculos como 00-09, tudo bem. Desprezar um ano em 2000 não faz diferença mas tenha-se a consciência que para contabilização efectiva do número de anos que passaram isso introduz um erro de um ano.

E atenção às calinadas de português... pelo menos quando estiveres a chamar nomes tipo burro e ignorante a alguém (=

Peace. Não há necessidade de stresses... E já agora, para que é que alguém quereria vir mostrar a sua brilhante inteligência num local onde ninguém o conhece, onde não há fotografias para ser reconhecido, onde o nome que se usa pode ser fictício, etc.? Que reconhecimento isso traria a alguém?
Peace outra vez.


De Nuno a 3 de Setembro de 2009 às 14:18
Caro Ricardo...

Tens toda a razão no que se refere à contagem dos séculos... o primeiro ano foi, obviamente, o ano 1, como tal, o século XXI começou a 01/01/2001 e não de 2000 como muitos dizem. Mas porque se está a fazer a contagem: século XXI, o vigésimo primeiro desde o início da era.
No entanto na questão das décadas não tens razão. Terias se se estivesse a dizer que se estava a escolher o melhor vídeo da duocentésima primeira década... mas não é isso que se está a dizer. A década de 90, como o nome indica, é a década dos anos 90... ou seja, dez anos cuja característica é começarem por noventa (ou, sendo mais preciso, mil novecentos e noventa)... portanto o que a contagem da década tem em conta é apenas essa característica que "une" esses anos em concreto, daí ser de 1990 a 1999. Se tivéssemos uma qualquer palavra comum para designar uma década entre, por exemplo, 1983 a 1992, também estaria correcto dizê-lo, uma vez que é, de facto, uma década.

O teu pensamento estaria 100% correcto se aqui estivesse em algum lado a identificação da numeração da década desde o início da era Cristã (em que o nosso calendário se baseia), tal como temos por hábito fazer com os séculos (como já expliquei). Não é o caso.

Quanto ao vídeo em si... Pombeiro, devias ter vergonha! Isto lá é vídeo que se apresente a alguém? Nem o argumento de nos poupar 1:50 de tempo de vida me convence: ao menos com o filme sempre vamos regalando os olhos com a Kirsten Dunst, enquanto aqui ela só aparece de raspão e temos de estar o tempo quase todo a olhar para homens... e feios!
Pede ao Aleixo para te dar umas dicas sobre videos musicais, que parece-me que ele é capaz de ter escolhas melhores!


De Candy a 2 de Setembro de 2009 às 23:41
Bem tentaste mas acabaste por fazer figura de urso.
Podia ser um engano. Mas à 3ª só se engana mesmo quem quer.

"Ignorante..."


De Sedryk a 3 de Setembro de 2009 às 09:25
lol então 2000 é década de 90?
e 90 década de 80
e 80 década de 70
e...

então os anos 80 são: 81,82,83,84,85,86,87,88,89,90

muito bem

assim seja... ficai na vossa

Se encontrarem a vossa professora primária, preguem-lhe com um murro todo tamanha...

Porque se ela vos tivesse ensinado a tempo e horas, não andavam agora a dizer "calinadas" deste género

Abraços


De margarida regencio a 4 de Setembro de 2009 às 22:23
Gostei da inteligência do Sedryk, sobretudo da forma liberal como escreve os verbos arranjar e tentar na 2ª pessoa do singular do pretérito perfeito... Perfeito!!! Arranjas-me? Arranjas-te?Arranjas-lhe? É bonito e é presente... Se calhar também fez Português Técnico a um domingo...


De Sedryk a 5 de Setembro de 2009 às 08:13
Vai dar banho ao cão... sim fofa?
Alguém que escreve as iniciais do seu nome com minúsculas, não é certamente a pessoa indicada para criticar o meu português, não é margarida regencio? Ou então a senhora tem-se em muito pouca consideração... Em qualquer dos casos, SHHHHHHIIIIUUUUU....


De margarida regencio a 6 de Setembro de 2009 às 14:30
Aqui o Sedryk deve sofrer de Síndrome de Tourette a avaliar pelas asneiras que enviou para o meu email (espero que assim seja, pois sempre é melhor ser-se doente do que, pura e simplesmente, muito mal educado!). As maiúsculas para ele são de extrema importância, contudo há quem não precise disso. Sugiro até ao "Avec" que faça uma pesquisa do seu nome no Google todo escritinho em MAIÚSCULAS, seguido de uma pesqusa do meu nome completamente escrito em minúsculas e que compare os resultados...


De Zé Mamalhudo a 30 de Agosto de 2009 às 10:17
e este? http://www.youtube.com/watch?v=U3WKdoyidXo&NR=1&feature=fvwp

reparem que o clemente deve ser meu pai (em termos de mamocas)


De fidalgo trenó a 30 de Agosto de 2009 às 01:58
o vídeo mais notável alguma vez produzido na península ibérica é este "Douro Vinhateiro" de Nel Monteiro:

http://www.youtube.com/watch?v=mkFxZsemPw0



De Henrique Henriques a 29 de Agosto de 2009 às 18:40
Ponto a favor:
A conselho do Mauro, pedi desculpa à minha mãe por ser respondão. Ela deu-me 25€, às escondidas dos meus irmãos.

Ponto contra:
Os últimos segundos, em que a gaja se agarra a um boneco de borracha. Ao menos podia estar quieta para disfarçar.


De Anonimo a 29 de Agosto de 2009 às 17:17
... e o meu video favorito é um da britney spears =)


De anonimo08 a 1 de Setembro de 2009 às 16:50
acho que deve ser este...

http://www.youtube.com/watch?v=bLmrvi5fFAk

... ou então este :)

http://www.youtube.com/watch?v=rRsxAI-RQ8A



De sergio a 29 de Agosto de 2009 às 15:08
Tambem não acho nada de especial do video,tem muita computador.Apesar de não ser o meu estilo gostei de um dos chemical brothers(uma viagem de comboio) e um dos Franz Ferdinand em que eles vão puxando e empurando as imagens.(não sei o nome dos videos.
mas tenho que reconheçer que tiveste trabalho e pestudo com este video.


De sergio a 29 de Agosto de 2009 às 15:13
esqueçi-me de dizer que se gostas de pequenos detalhes vê todos os videos de TOOL.
Ali sim tens computador e detalhes.
um abraço.


De Nuno a 29 de Agosto de 2009 às 14:45
Greedy Fly, dos Bush é uma escolha bem melhor que este.

Para quem não viu:

http://www.youtube.com/watch?v=SmKV24uhKGA


De luckyluke a 3 de Setembro de 2009 às 15:41
esse vídeo é de 96 não pode entrar nesta votação


De Paulo a 29 de Agosto de 2009 às 14:44
Há pessoal que não saber fazer nada, então criticam quem trabalha... eis o tuga.


Comentar

Últimos notícias