CENA
Terça-feira, 29 de Setembro de 2009
ENA - Casamento

 

Casamento

 

Casamento é quando duas pessoas estabelecem um vínculo religioso, civil ou social para morarem juntos. Pressupõe intimidade física depois do acto, para confirmar o vínculo (normalmente é cópula).

 

Clipart de noivos sem cara.

Não se percebe se a noiva traz um bouquet de flores

ou um prato com carnes frias do buffet

  

Tipos de casamentos

Segundo a bibliografia consultada (wikipédia), existem 13 tipos de casamento. A saber:

 

Casamento Aberto (open relationship): é swing. Os casais vão a festas com outros casais, metem as chaves dos carros num chapéu e depois as mulheres tiram à sorte. Conforme a chave do carro que calhe, vão ter com esse homem. Se a mulher tirar a chave do próprio marido, não sei se repete ou não. Deve acontecer pouco, que elas reconhecem o porta-chaves dos maridos e não o tiram.

 

Casamento Celibatário: Não faz sentido, porque se não há confirmação do vínculo (cópula) o casamento não é válido. Pelo menos para mim.

 

Casamento Arranjado: São outras pessoas (família, amigos…) que tratam de tudo e a pessoa fica noiva sem conhecer o outro. Não é necessariamente uma coisa má, na medida em que as pessoas (família, amigos…) tratam também das coisas chatas, como escolher os convidados, mandar os convites, organizar o copo d’água, etc. É só ir e casar.

 

Casamento Civil: É só no civil. Já fui a um e em vez de ter Jesus ou santos tem lá a cabeça da República.

 

Casamento Misto: Entre pessoas de credos e/ou etnias diferentes. Acho escandaloso que casamentos deste tipo de casamentos tenham nome. É um casamento normal, não tem que ser chamado de «misto». Acho racista da parte da Wikipédia.

 

Casamento Morganático: Li 3 vezes e não consegui perceber o que é. Sei que é uma coisa da Idade Média.

 

Casamento Nuncupativo: casamento feito à pressa por haver, por exemplo, risco de morte eminente de um dos noivos. As testemunhas têm 10 dias para irem provar que o casamento se deu em condições de urgência. Pode até ser feito por pessoas que não sejam juristas nem padres (6 testemunhas). Pode ser, por exemplo, um médico, um estudante, um carteiro, um bancário, um taxista e um padeiro.

 

Casamento Putativo: feito de boa fé mas que afinal não podia ser feito. Por exemplo: a noiva achava que era viúva, porque o suposto falecido teria morrido na guerra; ela casa-se com outro e no fim o primeiro marido volta. Conclusão: a noiva não podia casar porque não era viúva.

 

Casamento Religioso: é realizado na igreja (ou templo), geralmente ao sábado. As mulheres costumam assistir à cerimónia e os homens ficam cá fora a fumar cigarros e a conversar.

 

Casamento Poligâmico: um homem que se casa com várias mulheres. Exemplos: sultões, mórmones, etc.

 

Casamento Poliândrico: uma mulher que casa com vários homens. Nunca ouvi falar disso.

 

Casamento Homossexual: um homem que se casa com outro homem ou uma mulher que se casa com outra mulher. Eu cá respeito e aceito. A Wikipédia é que pôs em penúltimo lugar.

 

Casamento de Conveniência: casamento realizado por motivos económicos ou sociais. Antigamente, muitos jogadores de futebol estrangeiros casavam com mulheres portuguesas para obterem nacionalidade portuguesa. Agora isso é proibido. Toda a gente devia casar por amor. 

 

 

Vídeos para ver

 

Vídeo Avulso com um padre espetando um sermão aos noivos  

 

Colaborador ENA

Rui Hugo


tags: ,

publicado às 00:00
comentar

Comentários

De anonimo08 a 1 de Outubro de 2009 às 14:17
agora reparo... eu e o Anónimo, somos os únicos que não temos os nomes sublinhados!... que maçada.


De Anónimo a 30 de Setembro de 2009 às 20:25
casamentos poliândricos há na Índia


De Caetano a 29 de Setembro de 2009 às 23:54
Quando li "Casamento Putativo" fiquei um pouco inquieto pois pensei que se tratasse de outra coisa... Seja como for, o marido regressado da Guerra deve ter pensado o mesmo que eu pensei.


De LOL a 14 de Outubro de 2009 às 19:57
LOOOOL


De Alvaro Neto a 29 de Setembro de 2009 às 20:30
A animação no final do texto foi uma das melhores ja produzidas pelo Gana.....


De A Besta a 29 de Setembro de 2009 às 17:50
E o casamento por penálti.
É quando um gajo tem de casar porque se deu o emprenhamento do ser humano do sexo gaja.


De filipe a 29 de Setembro de 2009 às 16:57
o casamento misto é tipo entre uma camponesa preta e um arquitecto branco ou vice-versa?


De anonimo08 a 29 de Setembro de 2009 às 17:09
eu acho que é mais o vice-versa :)


De t a 4 de Outubro de 2009 às 19:38
não não , é mesmo assim ! como disse o Filipe.


De AngeloDias a 29 de Setembro de 2009 às 14:36
Eu casei para descontar menos para o Estado. E para ter uma oportunidade de me fazer pela última vez à irmã dela ( no nosso casamento é permitido-está na lei). De realçar também o belo repasto preparado pela minha sogra em que para além das filetes fomos presenteados com um belo cabrito assado. Com batatas de palhinha.
Fumei 18 cigarros.


De anonimo08 a 29 de Setembro de 2009 às 11:47
agora fiquei a pensar.
então... e como é que se chama aquele casamento em que um dos conjuges dá porrada de meia noite no outro ?
e como é que se chama aquele outro... em que um dos conjuges leva porrada de meia noite do outro ?
confesso que ainda tou a pensar.


De Anónimo a 29 de Setembro de 2009 às 11:11
No casamento nuncupativo, as testemunhas podem ser um polícia, um índio, um cowboy e um operário?


De anonimo08 a 29 de Setembro de 2009 às 10:35
o casamento que mais gosto é o casamento arranjado.
este sim... é que é fixe.
os outros é que têm as maçadas todas ( são tão queridos, não são? ) e não custa nada: é só chegar, abancar, casar e pronto... já está.
o assunto fica logo arrumado.
depois, é só copular com todos menos com o conjuge... sim, porque não faz muito sentido copular com alguém que não se conhece de lado nenhum, pois não? :)


Comentar

Últimos notícias