Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CENA

CENA

22
Jan09

Crónicas do Dr. Ribeiro (1)

gana

A propósito de um caso clínico bem bicudo

 

Ora estava eu acabadinho de me tornar especialista, quando me surgiu um caso enigmático pela frente…Lembro-me perfeitamente da Enfermeira Manuela me ter entrado pelo gabinete adentro, gesticulando e gritando fervorosamente: “Doutor, Doutor, está lá fora um caso bem enigmático!”. (A Enfermeira Manuela era uma mulher que eu prezava muito e na qual depositava uma confiança absoluta ).

 

Confesso que em tempos tinha mesmo ocorrido uma amizade um pouco mais colorida entre nós, tendo partilhado momentos até, eu diria, um tanto ou quanto quentes para a época. A minha mulher gostava de passar férias em Vilamoura, enquanto que eu, mais recatado, ficava pela província, pelo que a Lousã me preenchia em plenitude, mesmo em alturas de lazer. E a Manuela também me viria a preencher em todos os sentidos e mais algum, se é que me faço entender. Que mulher fogosa! E como primorosamente declamava provérbios regionais… Um homem casado também se pode divertir, desde que seja educado e tenha horas decentes para chegar a casa.

 

No que diz respeito ao caso clínico, digo-vos que numa primeira instância, me deixou algo assustado. Tratava-se de um indivíduo de meia-idade, de raça caucasiana, bem parecido e aparentemente com posses. Parecia-me ainda assim, triste, acabrunhado, com um semblante típico de um homem encornado. Perguntei-lhe o que o trazia ali, ao Centro de Saúde da sua área de residência…respondeu com alguma latência, o seguinte: “Soutor, vejo-me numa embrulhada da qual me parece difícil sair.” E continuou ainda…”Vendi uma propriedade de 6000 hectares, na qual havia anos que tirava 300 alqueires de azeitona, o que me dava azeite para todo o ano e ainda podia vender à família! Mas Soutor, fui levado à certa! O sacana que ma comprou é espanhol, e espetou-me uma boa bebedeira antes de assinar o Contrato! Então soube agora que vendi o meu lindo Olival por 100 contos de reis! Veja-me só esta desgraça! Veja-me só isto!”

 

Perante tal drama, respondi: “ Ó homem, mas isso é um caso de tribunal e não de hospital! Vá ao Juiz! Ele que lhe resolva o assunto!”

 

Mas ele retorquiu: “Mas Soutor Ribeiro, depois de ter sabido esta desgraça, desesperado, bebi toda a gasolina da minha Carrinha HIACE! E eu tinha enchido o depósito ainda meia-hora atrás! E agora, tenho uma dor de barriga que me vai para a perna esquerda…não é forte, mas o que me assustou foi a cor da urina…é preta! Tão preta quanto as minhas azeitotoninhas, que acabei de perder! o que hei-de fazer, Soutor Ribeiro? O que hei-de fazer?”

 

Bem, correu-me um frio na espinha, pior do quando soube que a minha mulher estava de gémeos, tempos em que sustentar uma criança não era fácil, quanto mais duas.

 

Mas com uma voz que saiu das entranhas e com o conhecimento que o Doutor Andrade me tinha proporcionado em tempos de Faculdade, gritei: “Manuela, despache-se! Vamos por este homem a mijar! Traga-me um isqueiro!”.

 

A Manuela nesse mesmo instante abraçou o doente por trás, ao nível do abdómen, e carregou-lhe com força no ventre, de modo a que começasse a verter águas. Eu, virado para ele, coloquei o isqueiro, aceso, junto à uretra do mesmo…Rapidamente começou a jorrar urina preta, cor de petróleo, que em poucos segundos se transformou num jacto de fogo supremo! Mijou durante 4 minutos e meio.

 

No fim da micção, já completamente depurado da gasolina, senti que tinha salvo a vida deste homem…foram as palavras sábias do Doutor Andrade: “Ribeiro, uma intoxicação por gasóleo nunca se trata forçando o vómito, pelo que rebentarias com o esófago do moribundo! É expelindo estoicamente a urina contaminada, se possível, com a ajuda de um fósforo, para apressar o processo!”

 

…Ainda hoje se conta na Lousã, a história do Mija Fogo e do Grande Doutor Ribeiro!

 

Agradecido, o pobre homem deu-me de mão beijada, um outro Olival que detinha mesmo ao lado, pelo que ainda não preciso de comprar azeite no Hipermercado. Consumo do meu, que sei que é de boa qualidade.

 

17 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D